Prime Contabilidade

A importância da inovação no cotidiano empresarial

A importância da inovação no cotidiano empresarial

Geralmente, quem tem uma ideia e coloca em prática dentro da organização não espera nada menos que um resultado positivo, seja na conquista de novos clientes, no aumento do faturamento, no acesso a novos mercados e em tantas outras possibilidades almejadas.

O novo cenário mercadológico exige que empresas inovem e mais que isso, que promovam uma cultura organizacional interna que estimule a criação sustentável de produtos e serviços e que possam surtir efeitos no mercado externo. Dois fatores “travam” as empresas quando o assunto é inovação: a primeira é a visão ultrapassada sobre o termo e a segunda o desconhecimento das ferramentas que possibilitam a “subida de degrau” nos negócios dentro das organizações.

Conceito de inovação

O conceito de inovação é dependente direto do seu uso e aplicação, mas na maioria dos casos é confundido com a melhoria contínua e processos relacionados à manutenção deste tema. Para que seja considerada uma inovação é necessário que sua aplicação cause um impacto significativo nas várias atividades da organização, ou seja, represente vantagens de médio e longo prazo no faturamento da empresa, na estrutura de preços, na gestão de parcerias, desenvolvimento de novas competências, nos ganhos de vendas, enfim, você gera um novo valor e se destaque de seus concorrentes.

Vejamos o caso da Coca-Cola que nos últimos anos vem aproximando os consumidores por meio da busca por ideias inéditas em qualquer estágio de desenvolvimento do produto, sejam no formato das embalagens, nas conveniências, nos materiais, nos canais de venda, aplicativos, formas de pagamentos e tantas outras chamadas para a inovação e geração de valores, que podem ser refletidas em todos os stakeholders. O caso da marca comprova a forte tendência do modelo de inovação aberta (ou open innovation), onde empresas buscam externamente ideias e projetos para agregar diferenciais competitivos.

Outro caso que podemos citar é o da 3M, conhecida mundialmente por ser a “gigante” da inovação, contudo a admiração não fica restrita apenas aos seus produtos, mas também a cultura de inovação proporcionada que permite que todos os desenvolvimentos sejam realizados. A empresa busca aproximar o consumidor final através do estímulo à participação na criação dos produtos. Com o Slogan “Compartilhe Ideias 3M” a empresa promove a troca de ideias entre o setor produtivo e o consumidor final, seja opinando sobre o destino da embalagem, o escritório ideal e tantas outras perguntas.

O estabelecimento de uma cultura organizacional interna não é uma questão fácil e deve ser encarada como “um terreno infértil” que precisa ser “adubado” para gerar bons frutos. É preciso pensar na inovação como algo que vai gerar mudança, principalmente quando o reflexo desejado é um desempenho produtivo superior. Utilizar a inovação como uma estratégia é encurtar o caminho para atingir o tão sonhado “sucesso”, uma vez que direciona a organização a partir do ponto de vista do mercado a não perder o foco.

Inovar é preciso

Como diz um velho ditado popular “a necessidade é a mãe de todas as invenções” e para alavancar resultados num mercado cada vez mais competitivo é preciso apresentar algum diferencial e não apenas desenvolver novos produtos, tecnologias e serviços. O processo de inovação não é algo que acontece da noite para o dia, como num passe de mágicas, empresas precisam inovar por meio de estratégias adequadas e que se enquadrem nos reais objetivos da organização. E a mudança é sentida gradualmente tanto internamente quanto externamente à organização.

Internamente:

  • Empresa se desenvolve e cresce;
  • Gera empregos;
  • Proporciona o crescimento do colaborador;
  • Revitaliza a dinâmica organizacional.

Externamente:

  • Rompe barreiras de mercado e abre para novos investidores;
  • Diminui a concorrência;
  • Aumenta o ciclo de vida dos produtos;
  • Movimenta a economia.

Como estimular uma cultura de inovação

A maioria das grandes organizações dedica setores inteiramente para o desenvolvimento de ideias, com pesquisadores capacitados e laboratórios de pesquisa e desenvolvimento (P&D). Mas vale lembrar que, empresas são os centros da inovação, e por isso é fundamental a interação entre parceiros. Inovação sem parcerias se tornam inviáveis.

Estimular a cultura organizacional exige mudanças no ambiente, principalmente na “blindagem” que muitas empresas inserem quanto ao relacionamento com seus funcionários, como os casos das rígidas regras que impedem a sugestão de novas ideias, visões e procedimentos que poderiam potencializar os negócios.

É preciso “dar asas” e permitir o desenvolvimento do ímpeto das pessoas envolvidas no processo produtivo, em todas as suas etapas, para participar do processo de criação e inovação. Vale lembrar que, o conceito de inovação demanda tempo, força de vontade e investimento. O período de adaptação sempre é tempestuoso, mas quando as organizações se tornam verdadeiramente inovadoras dificilmente querem regredir no tempo.

Gostou do post? Sua empresa já está trilhando o caminho da inovação? Compartilhe suas experiências nos campos abaixo ou entre em contato conosco!

Tem dúvidas sobre contabilidade?

Prime Contabilidade

63 3028-3477

205 Sul, Av. LO 05, Lote 30-A, Palmas - Tocantins