Prime Contabilidade

Finança pessoal x finança profissional: não misture

Finança pessoal x finança profissional: não misture

Separar a finança pessoal da finança profissional é uma das principais regras da finança empresarial. No entanto, quando nos aprofundamos nos contextos das micro e pequenas empresas, principalmente, é possível observar o quanto a prática de misturar as coisas é mais comum do que se pensa.

Também é muito recorrente que o descumprimento desta regra básica esteja diretamente ligado ao número de empresas que acabam quebrando ou passando por dificuldades frequentes.

Dentre os vários problemas que a confusão entre finanças pessoais e profissionais podem causar, a maior parte está relacionada a deficiências no controle e no planejamento. Entenda alguns destes problemas e descubra algumas dicas para promover essa separação o quanto antes, para o bem da sua empresa.

Dificuldade de visualizar gastos e controlar resultados

Se a empresa é sua o dinheiro que ela produz também é seu dinheiro certo? Não é bem assim. Insistir nesse pensamento pode colocar tanto a empresa quanto você em apuros.

Toda empresa funciona a partir de um fluxo de entradas e saídas, receitas e despesas, gastos fixos, gastos flutuantes, reservas e capital de giro. A partir do momento em que não há uma divisão clara, toda esta dinâmica de funcionamento vai para as “cucuias”.

Ao ultrapassar este limite (e fazer isso com frequência) não se consegue visualizar com clareza quais os gastos reais de uma empresa. Ter este controle, afinal, é umas das principais tarefas do empreendedor. Sem controle dos gastos você perde o controle sobre os resultados e tem todo o planejamento da empresa prejudicado, afetando inclusive a base de dados que pode te apoiar em uma tomada de decisão.

Problemas fiscais e jurídicos

A mistura das contas da pessoa jurídica com as da pessoa física, além de prejudicar a estabilidade do negócio também pode resultar em dor de cabeça com a Receita Federal.

Caso os seus gastos pessoais na empresa não sejam registrados como tal, isso pode chamar a atenção do Leão como uma tentativa de disfarçar rendimentos de trabalho. Em uma situação como essa a empresa pode acabar tendo que passar pela “malha fina” da RF, com a possibilidade de resultar em um arbitramento dos tributos, aumentando o peso dos impostos para o seu negócio.

Outra possibilidade bastante problemática, no caso de uma empresa de responsabilidade limitada é a descaracterização da pessoa jurídica. O que isso significa? Significa que se ficar comprovado nos balanços da sua empresa a interferência causada por essa mistura das contas, sua PJ pode sofrer esse processo e você perderá aquela proteção ao seu patrimônio privado.

Restou alguma dúvida do quanto pode ser nociva essa confusão nas finanças? Acompanhe algumas dicas para te ajudar a separar e manter organizadas as suas finanças.

Separe as suas contas em 4 passos!

1 - Tenha contas bancárias diferentes

Regrinha mais básica de todas. É muito simples: utilize a sua conta pessoal estritamente para as transações relativas a sua vida pessoal (a conta da sua casa, a escola do seu filho, a feira da semana). Da mesma forma a empresa deve ter a sua própria conta bancária, de forma a facilitar o controle do fluxo financeiro.

Importante: as contas (despesas) da empresa devem ser de titularidade da pessoa jurídica. Este é mais um detalhe que ajuda a colocar os “pingos nos is”.

2 - Defina um valor fixo para os sócios

É muito importante definir um valor justo e adequado à realidade para o seu pró-labore. Tenha na ponta da caneta as suas necessidades financeiras, a rentabilidade da sua empresa, o valor de mercado para a função que você desempenha na empresa e depois de analisar tudo isso defina qual será o salário mensal dos sócios.

3 - Planeje a distribuição dos lucros

Organize também a periodicidade da apuração dos lucros, o ideal é que seja semestral ou anual. Estabeleça porcentagens fixas para os sócios, para reservas e para reinvestimento. Isso significa pensar na saúde e na sustentabilidade do seu negócio, não adianta ter uma empresa lucrativa e não utilizar esse lucro de forma inteligente e planejada.

4 - Tenha disciplina

E por fim a dica de ouro: disciplina. Não dá pra ser maleável quando o assunto é finanças e, por mais que inicialmente possa ser difícil se livrar de hábitos antigos, no futuro você vai agradecer quando sua empresa caminhar com as próprias pernas e te propiciar mais alegrias que preocupações.

Em resumo, se esforce para seguir essas dicas com precisão e afinco. Se por algum motivo for inevitável tirar dinheiro do caixa para pagar um gasto pessoal, jamais deixe de registrar cada centavo. Controle e planejamento têm um valor incalculável para o sucesso empresarial e é justamente sobre isso que falamos aqui.

Você já pratica alguma dessas dicas que comentamos aqui? Tem alguma outra dica que considera importante sobre isso? Deixe a sua opinião sobre o assunto logo embaixo nos comentários!

Tem dúvidas sobre contabilidade?

Veja Também:

Tem dúvidas sobre contabilidade?

Prime Contabilidade

63 3028-3477

205 Sul, Av. LO 05, Lote 30-A, Palmas - Tocantins